domingo, 12 de abril de 2020

Relatório da Missão 34 do Habitat Marte - 9-12 de abril de 2020.

Relatório da Missão 34 do Habitat Marte

Período: 
9-12 de abril de 2020.

Membros da missão:
Davi Souza
Comandante

Prof. Julio Rezende
Executivo-chefe

Objetivo geral:
Avaliar e desenvolver novos protocolos e artigos.

Apresentação
Na missão 34 avaliou-se a implementação dos protocolos das missões virtuais e híbridas e do uso sustentável da água (banho e limpeza dos pratos). Também foram desenvolvidos pôster e artigos do ICES 2020 e participação no evento “Isolation in Space” com o astronauta Scott Kelly e videochamada com Eva Blaisdell. Pela primeira vez foram apresentados relatórios em forma de vídeo.

Atividades desenvolvidas na missão:
- Desenvolvimento dos protocolos de missão virtual;
- Desenvolvimento da metodologia das missões híbridas;
- Avaliação dos protocolos de uso sustentável da água no banho e na limpeza dos pratos;
- Construção de pôster e artigo para o ICES 2020;
- Teste da apresentação dos relatórios em vídeo em inglês e português, destacando os principais resultados;
- Realização do Protocolo de Manejo do Sistema de Aquaponia no Habitat Marte;
- Participação e avaliação dos resultados dos Webinars “Isolation in Space” com o astronauta Scott Kelly e no “O futuro da ciência no Brasil é o futuro do Brasil” com o professor Sidarta Ribeiro.

9 de abril de 2020
Horário
Atividades
13h30m-15h30m
- Início da missão. 
- Avaliação da metodologia/ protocolo das missões virtuais
- avaliação dos artigos e livros disponibilizados pela Springer
15h30m
- Avaliação de posters para o ICES 2020
17h-18h30m
- Participação do evento “Isolation in Space” com o astronauta Scott Kelly
18h30m-19h30m
- reunião virtual com Eva Blaisdell.
19h30m-20h
- Reunião virtual da missão 34 utilizando o Whatsapp video
20h-20h30m
- Preparação do relatório 
22h-0h
- Criação do canal do Youtube do Habitat Marte e do e-mail HabitatMarte@gmail.com.


10 de abril de 2020
Horário
Atividades
0h-2h
- Criação do canal do Youtube do Habitat Marte;
- Preparação do relatório.
6h30m-9h30m
- Finalização, revisão e publicação do artigo O que um astronauta pode sobre isolamento.
9h30m-11h
- Preparação do relatório.
11h-13h
Webinário O futuro da ciência no Brasil é o futuro do Brasil com o professor Sidarta Ribeiro .
13h-13h30m
- almoço.
13h30m-15h
- preparação de relatório.
15h-16h
- repouso.
16h-16h40m
- Reunião virtual da missão 34 utilizando o Whatsapp vídeo
18h-19h30m
- Jantar.
19h30m-21h
- Construção da metodologia das missões virtuais.
21h-22h
- Construção do relatório.
22h-22h15m
- Atualização do Manual Operacional.
22h15m-23h20
- Avaliação do pôster do ICES 2020: Space Greenhouses: analog research for ECLSS;
- Considerações sobre um novo modelo para divulgar os relatórios finais das missões utilizando recursos audiovisuais.
22h20m-00h30
- Desenvolvimento do artigo;
- Preparação de relatório.

11 de abril de 2020
Horário
Atividades
00h45
- Preparação de relatório.
5h
- Despertar.
5h-6h30m
- Atividade física.
6h30m-8h10m
- Café da manhã e preparação para deslocamento ao Habitat Marte (Julio)
8h10m-12h10m
- Deslocamento para o Habitat Marte por Julio Rezende.
12h10m-13h40m
- Verificação da manutenção no Habitat Marte. Obs: o ar-condicionado do dormitório encontra-se funcionamento adequadamente. O ambiente encontra-se limpo e ordenado.
- Realização de fotos e vídeos da estação.
- Realização do Protocolo de Manejo do Sistema de Aquaponia.  Durante a atividade de manutenção estava fazendo 33oC, mas provavelmente uma temperatura bem maior no Habitat Marte.
13h40m-15h40m
- Deslocamento de retorno do Habitat Marte por Julio Rezende.
15h40m-16h
- Almoço.
16h-17h10m
- Preparação do relatório.
17h10m-17h25
- Reunião virtual da missão 34 utilizando o Whatsapp
17h25-18h30m
- Preparação do relatórios em vídeo em português e inglês.
18h30m-19h35
- Jantar.
19h35-22h
- Preparação do relatório.
23h30m
- Encerramento da missão



Resultados e considerações finais
Aconteceu nos dias 9, 10 e 11 de abril de 2020 a trigésima quarta missão da estação de pesquisa Habitat Marte. A equipe da missão 34 foi composta pelos pesquisadores e astronautas análogos Davi Souza (comandante) e professor Julio Rezende (chefe-executivo). A missão teve como enfoque especial a preparação de protocolos e a preparação de artigos.
Esta foi a primeira missão com mais de 48 horas, atingindo 58 horas e 3 dias de missão. Uma missão com essas características melhora a média geral da carga horária das missões, pois o ideal é que fossem missões mais prolongadas, pois há uma maior produtividade neste tipo de missão. 
Esta também é a primeira missão híbrida. As missões híbridas envolvem: 1) atividades remotas (à distância, realizadas de modo virtual) e 2) de modo presencial (envolvendo operações de suporte ao funcionamento do Habitat Marte).
Inicialmente foi avaliado um protocolo para as missões virtuais. 
A pandemia do COVID-19 dificultou a realização das missões no Habitat Marte presencialmente, tendo em vista que poderia haver disseminação da doença, caso um dos participantes estivesse contaminado, realizando a transmissão para outro. Além disso, alergias respiratórias ocorridas durante missões presenciais no Habitat Marte, que geram coriza e espirros, poderiam ser confundidos com sintomas do coronavírus, gerando preocupações dos demais membros e o comandante da missão.
Tendo em vista esse cenário, uma inovação proposta para a continuidade do Habitat Marte foram as missões virtuais. A última missão (33) já ocorreu nessa modalidade. Na missão 34 foi aprimorada a metodologia de funcionamento dessa modalidade de missão.
Nas missões virtuais os participantes são convidados a participarem de atividades remotas relacionadas aos protocolos do Habitat Marte e temáticas de pesquisa que associam espaço e sustentabilidade, observando como o Habitat Marte pode contribuir para soluções relacionadas ao isolamento durante o período do coronavírus. Percebemos que as ações do Habitat Marte podem apresentar orientações para este desafiador momento. Nesta modalidade estamos priorizando ex-participantes das missões.
As missões virtuais podem ser compreendidas como missões de simulação de uma estação espacial? Depende dos desafios e as rotinas de tarefas a serem desenvolvidas. Para maior acurácia foi proposta seguinte metodologia:
1. Apresentação da data e duração da missão virtual;
2. Convite para participantes que desejam e tenham disponibilidade para participar da missão;
3. Criação de um grupo no Whatsapp;
4. Divulgação e acerto dos objetivos e detalhes da missão;
5. Início da missão em horário e data marcados;
6. Durante a missão são trocadas várias mensagens pelo Whatsapp com definição de tarefas a serem desenvolvidas por cada membro da missão;
7. realização de videoreuniões utilizando o Google Hangouts Meets em horários agendados;
8. Preparação do relatório com registros das atividades realizadas durante a missão;
9. Finalização do relatório;
10. Encerramento da missão.

As missões virtuais podem ter muitos benefícios/ vantagens, como por exemplo:
- manter o engajamento entre os pesquisadores do Habitat Marte;
- proporcionar a geração de ideias que podem ocorrer, quando não se está em uma missão presencial e que ocorrem a partir da mudança do modelo mental;
- maior segurança para os participantes, pois esses não estão sujeitos à ameaças que podem ocorrer nas viagem para o Habitat Marte, assim como um possível acidente nas atividades no Habitat Marte.
1 - possibilidade de maior foco em atividades que envolvam escrever;
2 - manter a integração e companheirismo entre os membros das missões;
3 - menor ou nenhuma exposição às possibilidades de contaminação com o coronavírus;
4 - possibilidade de gerar maior conteúdo de pesquisas;
5 - os horários das conversas e videochamadas são registrados nas plataformas, o que ajuda a lembrar horários das atividades a serem inseridas no relatório;
6 – possibilidade de missões mais prolongadas;
7 - maior economia de recursos, tendo em vista que não envolve deslocamento e alimentação dos participantes;
8 – Maior possibilidade dos participantes conciliarem a missão com outras atividades pessoais;
9 - Possibilidade de incorporar a participação de outras pessoas à missão na figura de participantes colaboradores, uma nova categoria proposta, no que é compreendido como missão híbrida.
10 – Maior flexibilidade no desenvolvimento da missão.

Sobre as missões virtuais do tipo híbridas (parcialmente remotas e parte  presencial), outra característica e possibilidade é de ter equipes híbridas, que envolveriam ter alguns participantes presencialmente, no Habitat Marte, e outros atuando remotamente, de modo virtual, colaborando com algum componente da missão e atuando em horários específicos, por exemplo. Esse colaborador pode ser um ex-membro, uma personalidade, um divulgador científico, ou até mesmo um cidadão estrangeiro. 
Tanto nas missões híbridas, quanto nas missões virtuais, existe a possibilidade de ocorrerem missões internacionais totalmente em inglês, com participantes de diferentes países. 
Nas missões híbridas e nas virtuais existem horários para atividades individuais e em grupo. As atividades em grupo, que reúnem todos os participantes em momentos on line utilizando videochamadas no Zoom,  Google Meet e Whatsapp, poderiam ser transmitidas ao vivo para uma grande audiência.
As missões virtuais é um passo para gerar a escalabilidade do Habitat Marte, podendo ser ofertadas a partir de uma plataforma virtual, com a possibilidade de participação de pessoas de diferentes países.

Às 17 horas de 9 de abril, os membros da missão acompanharam o webnário "ISOLATION in SPACE: Managing Human Health on Earth and Beyond". Hospedado na plataforma Zoom, o evento on-line proposto pela Explore Mars, com a participação especial de Scott Kelly (Ex-astronauta da Nasa; Autor do livro “Endurance”.
O evento on-line se mostrou como uma alternativa para obter novas informações envolvendo simulações de isolamento no espaço, promover discussões; ter insights e ideias de pesquisa para auxiliar no estudo de ambientes análogos, como é o caso do Habitat Marte, 
Descrição do evento: “Durante anos, os planejadores de missões e os astronautas preocupam-se com os perigos do isolamento extremo a longo prazo necessário para enviar seres humanos a Marte. Os astronautas que viajam para Marte viverão em um espaço confinado com um pequeno grupo de pessoas por mais de três anos. Manter a saúde mental e física é uma preocupação tanto quanto construir um robusto hardware de missão. Como tal, a NASA, entidades privadas e organizações espaciais internacionais estudaram esse problema realizando estudos de isolamento e complexas missões analógicas. Como resultado da crise do COVID-19, o mundo inteiro está sendo forçado a enfrentar desafios semelhantes de isolamento. Em nosso 2nd Humans to Mars Webinar, nosso painel – Gerenciando o isolamento no espaço e na Terra – discutirá esse tópico importante, examinando as seguintes questões: Como os estudos anteriores sobre isolamento de exploração espacial (e outros) podem ajudar as pessoas em todo o mundo hoje? O que podemos aprender com a crise atual que pode ser útil para futuras missões em Marte?”
Em uma missão prolongada como a atual, é necessário observar as melhores estratégias para tornar o período da missão em isolamento um período saudável.  As propostas do astronauta Scott Kelly de pensar a missão em termos de um conjunto de tarefas auxilia para um melhor ordenamento das missões.
Davi Souza, observa sobre seu aprendizado quanto ao webinar Isolation in Space:
                  Diante de várias atividades em suas residências, como limpeza, exercícios físicos, dedicar tempo às suas famílias, entre outros afazeres, existe a necessidade de destinar parte do seu tempo para poder se concentrar na produtividade. Principalmente em um momento que a preocupação com a falta a de rotina e planejamento, por parte de muito indivíduos, são considerados desafios capazes de afetar diretamente em fatores motivacionais e psicológicos. Segundo os pesquisadores, o uso adequado do ócio não é uma tarefa simples. Seja no trabalho, hobbies, ou até mesmo desenvolvendo novas habilidades, acreditamos que existe um interesse pessoal em absorver novos temas e obter novos conhecimentos. Mas para isso é necessário que haja um planejamento adequado, mesmo que em muitos casos não são aplicados em nosso dia a dia, o desenvolvimento de cronogramas e horários pré-definidos para realização de tarefas domésticas, descanso, exercícios e tempo com família poderá estabelecer em nossos cotidianos a ideia do ócio produtivo, capaz de impulsionar nosso rendimento, criatividade e imaginação.

O momento da epidemia do coronavírus pode ser de preocupação para muitas pessoas, gerando sofrimento psicológico. E se pudéssemos imaginar um lugar onde estaríamos protegidos? Como estarmos psicologicamente saudáveis para o enfrentamento do coronavírus?
É possível observar durante as missões do Habitat Marte, sejam as presenciais e as virtuais (agora no período da quarentena), que os participantes têm ocupado suas atenções com o desafio das missões no que se refere às atividades operacionais e de pesquisa, distanciando-se  da preocupação com o coronavírus.
As missões no Habitat Marte são uma forma de não estar tão focado nos problemas relacionados à pandemia e isso estaria contribuindo para a saúde psicológica e distanciando de outras preocupações. Isso será avaliado através de um novo protocolo de pesquisa a ser desenvolvido, de modo a verificar se a hipótese de pesquisa é verdadeira.

Após o Webinar Isolation in Space ocorreu reunião com Eva Blaisdell. Em conversa por chamada telefônica e depois videochamada, ficou evidenciada a  importância de haver durantes as missões no Habitat Marte uma programação para se realizar registros audiovisuais, principalmente vídeo, para divulgação do projeto e promoção da pesquisa espacial, seja no cenário nacional ou internacional. 

No dia 10 de abril às 11 horas a equipe acompanhou o Webinário O futuro da ciência no Brasil é o futuro do Brasil com o professor Sidarta Ribeiro do Instituto do Cérebro da UFRN. O webnário está disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=vvZ1vQ3u6T4&feature=youtu.be. O professor apresentou uma visão muito ampliada da ciência integrando distintos temas. A temática é pertinente ao escopo de atuação do Habitat Marte, tendo em vista que é um projeto de estímulo à pesquisa em ciência e tecnologia e a formação de jovens cientistas. Em uma época de COVID-19 é necessário compreender o papel da ciência e como comunidades de pesquisadores podem colaborar para a defesa da ciência. 

Ao final do segundo dia de missão foi atualizado o manual operacional do Habitat Marte; realizada a avaliação do pôster do ICES 2020: Space Greenhouses: analog research for ECLSS (desenvolvido por Davi Souza) e o artigo Spacesuits: challenges and research, ainda em construção. 

                  No dia 11 de abril (sábado), ocorreu deslocamento ao Habitat Marte onde foram verificadas as instalações; entregue piso intertravado e porta que dará acesso direto do Habitat Marte ao BioHabitat; realização de fotos e vídeos da estação e aplicação Protocolo de Manejo do Sistema de Aquaponia.  À tarde, ao regressar do Habitat Marte foram feitos vídeos em inglês e português com a avaliação da missão.

                  A missão 34 permitiu que os pesquisadores visualizassem novas abordagens a serem consideradas durante as futuras missões presenciais na estação, para o período pós-isolamento social:  
1) a realização de Reuniões Pré-Missão (RPM’s) ocorrerem de modo virtual utilizando plataformas como Zoom, Google Hangouts ou chamadas de vídeo coletivas do Whatsapp. Nota-se que as Reuniões Pré-Missão (RPM’s) ocorrendo virtualmente  podem auxiliar para o planejamento de modo antecipado. Quanto à proposta para Reunião Pré-Missão (RPM) acontecer de modo virtual, considera-se pertinente o desenvolvimento de um novo protocolo, considerando aspectos como apresentar nesse momento o planejamento e rotina das missões.
2) a candidatura de novos candidatos poderia ocorrer através da submissão um vídeo onde esse destacasse a sua motivação para fazer parte das missões no Habitat Marte. No vídeo, os candidatos apresentariam seus interesses de pesquisa a serem desenvolvidas em uma futura missão.
3) realizar missões de popularização via live/webinar associadas ao grupo Mars Society Brazil. Nessas missões será possível convidar o público externo para participar e verem a atividades que estão sendo desenvolvidas, participar de nossos debates e acompanharem nossos resultados.
4) o modelo de apresentação de relatório das missões passarem a ser divulgados nas redes sociais em forma de vídeo. A divulgação por vídeo é útil  principalmente em missões com resultados muitos extensos, mas importantes, facilitando ao público sua acessibilidade e entendimento.

                  À guisa de conclusão do relatório, o Habitat Marte enfatiza a importância do estudo, elaboração e implementação de protocolos aplicados à estações de simulação análogas à Marte, procurando-se visualizar como esses resultados podem ser úteis em futuras pesquisas e operações no planeta vermelho. Nota-se que a missão teve importantes resultados em termos de rotinas, colaborando na construção dos seguintes protocolos: 1) missão virtual; 2) banho; 3) limpeza dos pratos; 4) Reunião Pré Missão (RPM) virtual e 5) missão híbrida. Algo também muito positivo foi esquecer a pandemia, focando nossos pensamentos em algo positivo.

Considera-se que a missão 34 teve vários resultados com grande potencial de divulgação das missões nas redes sociais e publicação em eventos e revistas especializadas. A elaboração do relatório é  uma atividade de pesquisa, tendo em vista que muito do que ocorre no Habitat Marte é sistematizado no relatório. Os relatórios são fontes de várias ideias para protocolos e artigos.

Mais informações sobre as missões e o Habitat Marte podem ser encontradas em www.HabitatMarte.com. Autores deste relatório: Davi Souza (Comandante da missão) e Julio Rezende  (executivo-chefe).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Report of Mission 39 in Habitat Marte

Days:  May 14 th -19 th , 2020. Members of the mission : Agnieszka Elwertowska (Poland) Commander Main station chief E-...