quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

Relatório da Missão 28 do Habitat Marte - 21 e 22 de janeiro de 2020


Período: 
21 e 22 de janeiro de 2020.

Local: 
Habitat Marte – Núcleo de Pesquisas em Engenharia, Ciência e Sustentabilidade do Semiárido (NUPECS) – Caiçara do Rio do Vento – RN – Brasil.

Membros da missão:
Davi Alves Feitosa de Souza
Executivo-chefe.

José Felipe da Silva
Assistente de Operações

Prof. Julio Francisco Dantas de Rezende
Comandante da missão

Objetivo geral:
Expansão do BioHabitat.

Apresentação
Na missão 28 desenvolvida em 21 a 22 de janeiro de 2020 realizou-se manutenções e reformas no BioHabitat. 

Atividades desenvolvidas na missão:
- Desenvolvimento de uma porta para o BioHabitat;
Realização de manutenção da infraestrutura do BioHabitat.

21 de janeiro de 2020
Horário
Atividades
15h
- Início da missão;
- Verificação de várias atividades a serem realizadas na estação.
15h-0h
- Construção da porta da área expandida e manutenção do BioHabitat.

22 de janeiro de 2020
Horário
Atividades
0h-h15m
- Preparação do relatório;
- Preparação para dormir;
- Temperatura interna do Habitat: 27,5 oC;
- Umidade relativa interna do Habitat: 72%.
5h
- Despertar.
5h-6h
- Limpeza do Habitat Marte;
- Preparação do café da manhã;
- Checagem do BioHabitat;
- Temperatura interna do Habitat: 27,3 oC;
- Umidade relativa interna do Habitat: 72%.
6h-6h30m
- Café da manhã;
- Preparação do relatório da missão;
- Preparação para o encerramento da missão.
6h30m
- Encerramento da missão.

Resultados e considerações finais
                  A missão 28 na estação de pesquisa Habitat Marte, na cidade de Caiçara do Rio do Vento, Rio Grande do Norte aconteceu nos dias 21 e 22 de janeiro de 2020. Foi a segunda missão no ano de 2020.
A equipe da missão 28 foi composta por Davi Souza(Executivo-chefe da missão), Julio Rezende(comandante), tendo a colaboração deJosé Felipe da SilvaA missão teve uma carga horária de 15 horas. 
Durante a noite nunca se verificou tantos insetos durante uma missão, algo que gerou dificuldades na condução das atividades. Esse pode ser um fator de maior dificuldade das operações e funcionamento de habitats análogos. Alguns desses besouros destroem a infraestrutura do Habitat Marte à medida que fazem moradias em pequenos buracos nas paredes, gerando prejuízos e a necessidade de manutenção mais permanente.
Verificou-se, que no trabalho noturno pode haver dificuldades no manejo de ferramentas, devido à menor acuidade visual. Aspectos esses podem trazer maiores riscos nas operações, principalmente no uso de ferramentas cortantes. Esse é um aspecto relacionado à segurança que deve ser observado principalmente nas tarefas de montagem dos habitats espaciais. Muitas atividades de montagem serão realizadas à noite, ou em circunstâncias como por exemplo tempestades de areia/ poeira.
As limitações de recursos têm gerado maiores desafios na execução de tarefas, pois muitas vezes os recursos e as ferramentas mais ideais não estão disponíveis. Também existe limitação de disponibilidade de tempo dos participantes, o que demanda que algumas tarefas como a construção do novo BioHabitat seja desenvolvido em muitas etapas.
O que é observado colabora para se refletir como será em Marte. Deve existir um kit de ferramentas a serem utilizadas que atendam a uma ampla necessidade dos usuários. É pertinente questionar: como poderão ser desenvolvidas capacidades adaptativas por parte dos usuários observando possíveis limitações de recursos?
Sobre os recursos e ferramentas a serem utilizados para a construção e operação de uma estação espacial, deve-se considerar aspectos relacionados a: reusabilidade de recursos (ex.: inspiração em Lego Blocks); durabilidade; multifuncionalidade; facilidade de ser encontrado em ambientes escuros e empoeirados; design; recurso de tracking, isto é que possa ser localizado com tecnologias de suporte, entre outras características. O desenvolvimento e definição desses recursos e ferramentas deve ainda ocorrer na fase de planejamento das missões no planeta Terra.
Percebe-se que deve haver um maior planejamento para execução das tarefas de montagem. Isso pode facilitar a execução de variadas atividades em seu momento de construção das estruturas do BioHabitat, assim como maior segurança.
Nesta missão Julio Rezende sofreu dois pequenos cortes nas mãos advindos do manuseio de ferramentas cortantes. Existiram falhas de segurança. Tal situação alerta para a necessidade de uma política/ protocolos de segurança do Habitat Marte, tendo em vista que podem ocorrer acidentes mais graves. Mostra-se importante se construir uma parceria com o posto de saúde da cidade de Caiçara do Rio do Vento, assim como se realizar simulações de resgate de acidentados e necessidade de existir um planejamento sobre como ocorrer deslocamentos de emergência para a cidade de Natal.
A missão foi muito importante para pensar vários possíveis artigos que serão elaborados para eventos nacionais e internacionais apresentando os resultados das missões no Habitat Marte.
Mais informações sobre as missões e o Habitat Marte podem ser encontradas em www.HabitatMarte.com.

Prof. Julio Francisco Dantas de Rezende (Comandante da missão) - Habitat Marte – www.Habitatmarte.com.


domingo, 12 de janeiro de 2020

Relatório da Missão 27 do Habitat Marte - 10 de janeiro de 2020.


Período: 
10 de janeiro de 2020.

Local: 
Habitat Marte – Núcleo de Pesquisas em Engenharia, Ciência e Sustentabilidade do Semiárido (NUPECS) – Caiçara do Rio do Vento – RN – Brasil.

Membros da missão:
Dalmo Múcio Silva dos Santos
Cientista-chefe
E-mail: dalmomucio@gmail.com

Davi Alves Feitosa de Souza
Comandante da missão

Bruno Moraes Barreto
Executivo-chefe

Objetivo geral:
Expansão do BioHabitat.

Apresentação
Na missão 27 desenvolvida em 10 de janeiro de 2020 realizou-se manutenções e reformas no BioHabitat. 

Atividades desenvolvidas na missão:
- Realização de reforma do BioHabitat;
- Análise de como será implementado o método de cultivo deep water culture (DWC) para a produção de alimentos no Habitat Marte;
- Aplicação do concentrado de nutrientes no sistema de aquaponia; 
-  Limpeza do fundo do tanque de peixes e realização do protocolo de observação do BioHabitat e identificação de oportunidades de melhoria desse procedimento.

10 de janeiro de 2020
Horário
Atividades
8h30-9h
- Início da missão;
- Verificação de várias atividades a serem realizadas na estação;
- Temperatura interna do Habitat: 27,3 oC;
- Umidade relativa interna do Habitat: 70%.
9h-9h30m
- Protocolo de observação do BioHabitat antes da solução de lodo;
- O sobrenadante da solução de lodo foi retirado e a bomba de oxigênio foi inserida no recipiente para realizar a desgaseificação do concentrado de nutrientes. 
- Temperatura interna do Habitat: 26,5 oC;
- Umidade relativa interna do Habitat: 78%.
9h30-12h30m
- Realização das modificações no BioHabitat;
12h30m-13h
- Preparação do almoço.
13h-13h40m
- Almoço(macarrão com molho de tomate e atum ralado).
- Durante o almoço foram discutidas algumas dificuldades encontradas na atividade desenvolvida no BioHabitat.
- Temperatura interna do Habitat: 31,3 oC;
- Umidade relativa interna do Habitat: 54%.
13h40m-15h30m
- Finalização das modificações no BioHabitat;
- Listagem dos materiais para o DWC;
15h30m-16h
- Aplicação da solução de lodo no tanque de peixes e conclusão das atividades;
- Temperatura interna do Habitat: 30,7 oC;
- Umidade relativa interna do Habitat: 54%.
- Saída do Habitat Marte.


Resultados e considerações finais

                  A missão aconteceu no dia 10 de janeiro de 2020, sendo a vigésima sétima missão na estação de pesquisa Habitat Marte e a primeira de 2020, na cidade de Caiçara do Rio do Vento, Rio Grande do Norte.
A equipe da missão 27 foi composta por Davi Souza(Comandante), Bruno Barreto(executivo-chefe),o professor Dalmo Santos(cientista-chefe), tendo a colaboração de José Felipe da SilvaA missão teve uma carga horária de 7  horas e 30 minutos. 
Alguns minutos após o início da missão, devido à chuva, houve a necessidade de mudar o roteiro de atividades pensado pela equipe. Assim, optou-se por dar início ao processo de desgaseificação no experimento com a solução do lodo coletada durante a manutenção realizada na missão 24 (4 e 5 de Dezembro de 2019), dando continuidade com o protocolo de manutenção de BioHabitat. 
A solução a ser inserida no tanque de peixes consiste no produto proveniente da biodigestão do lodo (matéria orgânica mineralizada) para proporcionar melhor desenvolvimento para as plantas. Para acompanhar o comportamento e efeito da solução no sistema de aquaponia, ela foi aplicada posteriormente ao protocolo de observação do BioHabitat. Assim, serão feitas verificações no sistema para comprovar a eficácia do experimento para a produção de alimentos em habitats espaciais. Outro fator motivante para o experimento é o reaproveitamento dos resíduos gerados nas atividades de manutenção e em estufas de produção de alimentos, os quais podem ser transformados em adubo e biogás. Além de ser um mecanismo alternativos para suprir a demanda nutricional das plantas em períodos de despesca, já que os peixes menores não poderão fornecer toda a matéria orgânica necessária.
Notou-se com a chuva e os ventos registrados em Caiçara do Rio do Vento em 10 de janeiro de 2020, o aumento da percepção de riscos, gerando estresse e o desgaste psicológico. Durante o almoço, discutiu-se sobre a importância do desenvolvimento de procedimentos para evitar situações estressantes decorrentes dos riscos advindos de chuvas. É provável que de janeiro à abril de 2020 existe a previsão de chuvas frequentes na região onde funciona o Habitat Marte.
A atividade de montagem da ampliação do BioHabitat foi desafiadora, tendo em vista a ocorrência de chuva em parte da manhã. Também registrou-se fortes ventos que geraram dificuldades na montagem da estrutura do BioHabitat.
É importante existir protocolos de segurança para lidar com o procedimento de construção dos habitats análogos e os que venham a funcionar em Marte.
Vento, chuva e as consequências desses fenômenos, assim como os possíveis riscos / segurança na montagem das estruturas dos habitats caracterizam uma situação inédita em relação a outras missões que foram realizadas no Habitat Marte até então, inclusive com a possibilidade de criação de novas linhas de atuação e atualização dos protocolos atuais.
Em circunstâncias de chuva alguns possíveis riscos são: queda, choque elétrico, dificuldade no manuseio de ferramentas, acidentes, injuriações e dificuldades de mobilidade. Em situações de chuva necessita-se existir cuidados adicionais em termos de segurança.
Precisa-se também definir em que situações uma atividade de montagem de estruturas carece ser suspensa. Considera-se que deve-se determinar uma quantidade de milímetros de chuva que pode ser arriscado a inviável. Recomenda-se queseria interessante observar algumas possíveis fontes de informação para predizer as possíveis condições de riscos decorrentes das chuvas: 1) nuvens no céu; 2) pluviômetro; 3) previsões de chuva em sites especializados. 
Em um tempo de muita chuva as atividades extraveiculares poderiam ser suspensas após uma avaliação do grupo das possíveis consequências do trabalho nessas condições.
Na Mars Desert Research Station – MDRS, em Hanksville (Utah-Estados Unidos), em condições de instabilidades climáticas como chuva e neve, as atividades extraveiculares são suspensas. De certo modo esse é um procedimento a ser seguido por várias estações análogas. Em condições de forte chuva e vento deve-se se concentrar em atividades intraveiculares.
As situações de chuva demandam refletir sobre procedimentos de melhoria da infraestrutura, como: 1) aplicação de fitas antiderrapantes; 2) limpeza da água de chuva acumulada com rodo; 3) criação de mais áreas cobertas com telhados; 4) criação de estruturas de drenagem, evitando o acumulo da água; 5) calçamento de áreas de terra/barro por superfícies de cimento de modo a evitar problemas de contaminação e acidentes advindos do contato com lama. Também na Mars Desert Research Station – MDRS observou-se na missão 182 (novembro/2017), com participação do professor Julio Rezende, muitos problemas relacionados à lama nos habitats espaciais análogos.
            Quanto à Marte, possíveis ameaças aos processos de construção de habitats espaciais são: 1) tempestades de poeira, 2) ventos fortes, 3) tempestades cósmicas; 4) deslizamentos de áreas de relevo instável e 5) contaminação de vestimentas.
Mais informações sobre as missões e o Habitat Marte podem ser encontradas em www.HabitatMarte.com.

Davi Alves de Souza (Comandante da missão) - Habitat Marte – www.Habitatmarte.com.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

Relatório da Missão 25 do Habitat Marte - 20 e 21 de dezembro de 2019


Período: 
20 a 21 de dezembro de 2019.

Local: 
Habitat Marte – Núcleo de Pesquisas em Engenharia, Ciência e Sustentabilidade do Semiárido (NUPECS) – Caiçara do Rio do Vento – RN – Brasil.

Membros da missão:
Elton Luiz Dantas
Cientista-chefe 
E-mail: elton@unb.br

Davi Alves Feitosa de Souza
Executivo-chefe.

Bruno Moraes Barreto
Assistente de Operações

Prof. Julio Francisco Dantas de Rezende
Comandante da missão

Objetivo geral:
Realização de Atividade Extraveicular no pico do Cabugi para coletar amostra de basalto e solo para se examinar a viabilidade em desenvolver a formulação de um solo análogo à Marte.

Apresentação
Na missão 25 desenvolvida em 20 a 21 de dezembro de 2019 discutiu-se metodologias a viabilidade de desenvolver solo simulado de Marte com base no uso do basalto disponível no Pico do Cabugi. Como resultado de se buscar as possíveis semelhanças das rochas e solos análogos à Marte, foi realizada Atividade Extraveicular no Pico do Cabugi na manhã do segundo dia da missão 25. Realizou-se também a manutenção da bomba de água do tanque de peixes. 

Atividades desenvolvidas na missão:
- Atividade Extraveicular no Pico do Cabugi;
- Manutenção do BioHabitat.

21 de dezembro de 2019
Horário
Atividades
21h
- Atividade pré-missão;
- Início da missão no Habitat Marte;
21h-23h
- Atividade de verificação da estação;
- realização de manutenções como a troca da bomba;
- Avaliação de oportunidades de inovação.
23h-0h
- Observação astronômica.


22 de dezembro de 2019
Horário
Atividades
0h-0h30m
- Preparação para dormir.
5h20m-5h30m
- Despertar.
5h30m-6h30m
- Levantamento de necessidades de melhoria.
- Preparação do relatório.
6h30m
- Temperatura interna do Habitat: 37 oC. 
- Umidade relativa interna do Habitat: 66%.
6h30m-6h40m
- Identificação de pontos de cupim no BioHabitat.
6h40m-7h40m
- Discussão sobre criação de solo simulado de Marte.
7h30m-8h
- Café da manhã.
8h45m-9h
- Preparação para a Atividade Extraveicular
- Fotos oficiais da missão 25
9h
- Deslocamento para exploração do pico do Cabugi
9h20m
- Deslocamento de Caiçara do Rio do Vento para o pico do Cabugi
9h46m
- Chegada em Lajes (30km de Caiçara do Rio do Vento)
9h55m
- Chegada no pico do Cabugi (39km de Caiçara do Rio do Vento)
10h
- Início da subida do pico do Cabugi
10h40m
- Chegada do neck vulcânico do pico do Cabugi
10h40m-11h20m
- Coleta de amostras de basalto vulcânico e de solo.
- Registros fotográficos da missão.
11h20m
- início da descida do neck vulcânico do pico do Cabugi
12h
- Chegada ao veículo e retorno à Caiçara do Rio do Vento
12h50m
- Chegada no Habitat Marte
12h50m-13h30m
- Atividade pós-EVA
13h30m
- Temperatura interna do Habitat: 34,5 oC. 
- Umidade relativa interna do Habitat: 32%.
13h30m-14h
- Almoço
14h-14h15m
- Preparação para o encerramento da missão.
14h-14h15m
- Encerramento da missão.


Resultados e considerações finais

                  A missão aconteceu nos dias 21 e 22 de dezembro de 2019, sendo a vigésima quinta missão na estação de pesquisa Habitat Marte, na cidade de Caiçara do Rio do Vento, Rio Grande do Norte. Foi a 17amissão  no ano de 2019.
A equipe da missão 25 foi composta por Elton Dantas (Cientista-chefe), Davi Souza(Executivo-chefe da missão), Bruno Barreto(assistente de operações) o professor Julio Rezende(comandante). A missão teve uma carga horária de 17 horas. 
                  O segundo dia amanheceu nublado. No início da manhã foi realizada discussão sobre o desenvolvimento de solo análogo realizando-se consultas a literatura especializada. Decidiu-se a realização de pesquisa sobre o tema considerando uma metodologia de coleta do solo, envolvendo posteriormente a britagem, moagem e peneiramento em diferentes frações granulométricas para análise para tentar simular o solo de Marte. A pesquisa tem parceria com o Laboratório de Geocronologia da Universidade de Brasília - UnB. Também será construída parceria com o Departamento de Geologia da UFRN. O passo seguinte, caso se consiga desenvolver um padrão de solo simulado de Marte seria a realização de cultivos de sementes nesses extratos.
                  A decisão de pesquisar o desenvolvimento de solo simulado à Marte motivou a realização de Atividade Extraveicular no pico do Cabugi, onde seria possível colher amostras do basalto para a realização de análise. A equipe da missão 25 deixou o Habitat Marte às 9 horas, chegando no ponto de subida às 10 horas. Durante a missão foram coletadas amostras de basalto e solo vulcânico.
                  Devido à parada no sistema para substituição da bomba, optou-se por não realizar a verificação e manejo do BioHabitat porque haveria discrepância dos valores realizados durante a leitura. Foram inseridas novas sementes de tomate e pinha. A introdução da semente de pinha teve o objetivo de avaliar se os grow beds poderiam funcionar como uma sementeira dessas sementes.

                  Foi muito bom observar uma parceria com a Universidade de Brasília se formando a partir do possível apoio do Laboratório de Geocronologia.
Mais informações sobre as missões e o Habitat Marte podem ser encontradas em www.HabitatMarte.com.

Prof. Julio Francisco Dantas de Rezende (Comandante da missão) - Habitat Marte – www.Habitatmarte.com.







domingo, 22 de dezembro de 2019

Research on Mars simulant soil in Brazil

In Brazil, in semiarid of Rio Grande do Norte State, is operating the Mars analog research station Habitat Marte. The station Habitat Marte is the only Mars analog habitat in operation in South hemisphere. Since December, 2017 just happened 25 missions with 600 hours, 74 participants and more than 50 days.
The last mission (25th) in Habitat Marte occurred during December, 20thand 21stwith Extraveicular Activities 28 ml/46 km away, in Cabugi Volcano focusing to collect basalt. This feature contributes to the development of studies on the formulation of a Mars soil simulant in Brazil.
Cabugi Peak is located in the central region of Rio Grande do Norte state, in northeastern Brazil. Geologically, Cabugi Peak is an extinct 590-meter-high volcano, with an age of 19 million years presenting basalt in the summit.
Basalt is also common in moon and Mars. Basaltic formations, common to volcanic areas, have been a source of research to identify whether this raw material can be used to develop a Mars simulant soil.
Research on Martian soil simulation reveals its importance in seeking to evaluate how the development and behavior of plants in these soils will be, in order to evaluate the cultivation of food that will allow the feeding of future settlements on Mars and the moon.
Future research will answer how analogous to Mars is the rock and soils collected in Cabugi volcano.
The research on Mars simulant soil is developed by Federal University of Rio Grande do Norte – UFRN and University of Brasilia – UnB.
The Habitat Marte is looking for opportunities of partnerships. Coordinator: Prof. Julio Rezende – juliofdrezende@hotmail.com
www.HabitatMarte.com.

domingo, 8 de dezembro de 2019

Relatório da Missão 24 do Habitat Marte - 4 a 5 de dezembro de 2019.



Período: 
4 a 5 de dezembro de 2019.

Local: 
Habitat Marte – Núcleo de Pesquisas em Engenharia, Ciência e Sustentabilidade do Semiárido (NUPECS) – Caiçara do Rio do Vento – RN – Brasil.

Membros da missão:
Dalmo Múcio Silva dos Santos
Cientista-chefe da aquaponia
E-mail: dalmomucio@gmail.com

Davi Alves Feitosa de Souza
Executivo-chefe.

José Felipe da Silva
Assistente de Operações

Prof. Julio Francisco Dantas de Rezende
Comandante da missão

Objetivo geral:
Desenvolver  protocolos aplicados à produção de alimentos na Lua e em Marte, considerando possíveis riscos e ameaças, atividade alusiva às comemorações de 50 anos de chegada do homem à Lua.

Apresentação
Na missão 24 procurou-se avaliar protocolos de apoio ao funcionamento de sistemas de produção de alimentos em operação na Lua. Realizou-se a manutenção do sistema de produção de alimentos BioHabitat. Discutiu-se delineamentos e oportunidades de pesquisas para o ano de 2020, envolvendo em especial a produção de alimentos.

Atividades desenvolvidas na missão:
- Identificação de oportunidades de inovação;
- Monitoramento e manejo do BioHabitat;
- Identificação de colaborações para o funcionamento de habitats lunares.
- Leitura e estudo do livro Aquaponics Food Production Systems.

4 de dezembro de 2019
Horário
Atividades
21h30m-22h
- Atividade pré-missão;
- Início da missão no Habitat Marte;
22h-23h
- Avaliação de oportunidades de inovação.
23h-0h
- Leitura e estudo do livro Aquaponics Food Production Systems e durante a leitura fizemos apontamentos importantes sobre o texto.


5 de dezembro de 2019
Horário
Atividades
0h-h120m
- Leitura e estudo do livro Aquaponics Food Production Systems.
- Reflexões de metodologias operacionais.
- Temperatura interna do Habitat: 27,2 oC.
- Umidade relativa interna do Habitat: 63%.
1h20m-1h40m
- Preparação para dormir.
6h40m
- Despertar
7h-7h30m
- Avaliação de oportunidades de pesquisas
7h30m-8h
- Café da manhã.
8h-12h
Manutenção do BioHabitat: parada no sistema e limpeza dos leitos e tubulações. Foram desenvolvidas as seguintes atividades específicas:
- Pulverização e eliminação dos formigueiros com uma mistura de água e detergente lava louças na proporção 1:1;
- Remoção dos pés de manjericão e suas raízes;
- Limpeza dos tubos de 25 mm de abastecimento;
- Lavagem dos grow beds e suas respectivos bell siphons;
- Lavagem das argilas expandidas (LECA'S);
- Lavagem da bomba hidráulica;
- Remontagem da todos os componentes do módulo aquapônico do Bio Habitat e funcionamento do mesmo.

12h-13h
- Preparação do almoço
- Temperatura interna do Habitat: 34,5 oC. 
- Umidade relativa interna do Habitat: 59%.
13h-13h45m
- Almoço
- Limpeza dos pratos
13h45m-14h
Preparação dos relatórios 
14h-14h40m
- Reposição da argila expandida nos grow beds,
- Religamento do sistema;
- Finalização da manutenção.
14h40m-15h
- Encerramento da missão.


Resultados e considerações finais
Na viagem e na missão no Habitat Marte foram discutidas várias oportunidades de inovação e ações para serem desenvolvidas em 2020:
- realização de evento no final de janeiro no Habitat Marte com a presença de instituições em celebração dos 2 anos de funcionamento da estação de pesquisa. Serão convidadas pessoas com relevante atuação na área espacial. Este seria uma edição especial do Fórum Aeroespacial;
- realizar parcerias de patrocínios com a empresa;
- Ver parceria da CRECTEALC Brasil;
- reflexões sobre a política de saúde na estação de o uso da telemedicina. Ver pesquisa colaborativa com pesquisador da área da UFRN;
- Ver pesquisa colaborativa com pesquisador da área da UFRN na área de educação física e qualidade de vida;
- Pesquisas utilizando o couro de tilápia para tratamento de queimaduras. Essa pesquisa contribuiria para aproveitar o resíduo da tilápia, o que pode ser reaproveitado em Marte conforme um conceito de circularidade.
- realização de trabalhos para revistas científicas.
- Pesquisa, construção e ampliação da estufa;
- cultivo do camarão e do uso do NFT e DWC;
- criação do fogão solar;
- divulgação do Habitat Marte nas mídias;
- reflexão sobre o desenvolvimento de rações. Para isso recomenda-se ver o Appendix 5 – Making homemade fish feed do livro Small-scale aquaponic food production Integrated fish and plant farming.

                  A missão aconteceu nos dias 4 e 5 de dezembro de 2019, sendo a vigésima quarta missão na estação de pesquisa Habitat Marte, na cidade de Caiçara do Rio do Vento, Rio Grande do Norte. A equipe da missão 24 foi composta por Dalmo Santos (Cientista-chefe), Davi Souza(Executivo-chefe da missão) o professor Julio Rezende(comandante) e o apoio de José Felipe da Silva (assistente de operações). A missão teve uma carga horária de 17 horas. 
O BioHabitat não é  apenas de um sistema de aquaponia, é algo maior. Trata-se de um ambiente de simulação de um sistema de produção de alimentos em um habitat espacial. Desse modo, a manutenção do sistema do BioHabitat não pode ser a mesma aplicada na manutenção de um sistema de aquaponia tradicional. 
O que estamos fazendo é algo inovador, não pode ser o mesmo protocolo aplicado a sistema de aquaponia. No Habitat Marte procuramos desenvolver um olhar e um cuidado diferenciado quanto à operação do sistema de produção de alimentos.
Mostra-se muito desafiador a produção orgânica e saudável de alimentos. No final de 2019 (5 de dezembro) na estufa BioHabitat da estação de pesquisa Habitat Marte, em 3 dos 6 de cultivo, haviam formigas pretas. Os 3 leitos foram desmontados para retirada dos formigueiros.
                  Devido à presença de plantas com raízes grandes, como é o caso do Manjericão (Ocimum basilicum), o posicionamento próximo ao sifão gerou entupimentos em 3 grow beds, prejudicando o funcionamento. Isso gerou a necessidade de manutenção corretiva na qual foram retiradas as argilas expandidas dos grow beds para extrair a estrutura radicular do manjericão. 
O manjericão foi coletado; as caixas (grow beds) foram esvaziadas, limpas e colocadas para secagem. Depois a argila expandida foi reintroduzida nos grow beds para em uma outra missão ser realizado novamente o cultivo em uma próxima missão. 
A produção de alimentos em Marte e Lua trata-se de um desafio ainda maior, quando comparado aos habitats análogos em funcionamento no planeta Terra.
                  Na manutenção de sistemas de produção de alimentos em habitat espaciais deve-se lembrar que as matérias-primas na Lua e Marte serão recicladas infinitamente (endless recycled).
Mais informações sobre as missões e o Habitat Marte podem ser encontradas em www.HabitatMarte.com.

Prof. Julio Francisco Dantas de Rezende (chefe-executivo),Dalmo Santos(Comandante da missão) eDavi Feitosa (engenheiro-chefe da Missão) - Habitat Marte – www.Habitatmarte.com.

Relatório da Missão 28 do Habitat Marte - 21 e 22 de janeiro de 2020

Período:  21 e 22 de janeiro de 2020. Local:  Habitat Marte – Núcleo de Pesquisas em Engenharia, Ciência e Sustentabilidade do...